• Geizon Paulo

Trem do Samba este ano vai ser realizado no formato de live, sem aglomeração. (Reprodução/Internet)

O tradicional Trem do Samba, que este ano completa 25 anos, pode até não acompanhar o sacolejar dos vagões por causa da pandemia do novo coronavírus, mas a batucada está mais que garantida. O projeto, que celebra o Dia Nacional do Samba, comemorado nesta quarta-feira (02/12), será realizado através de uma live, com transmissão direto de um dos templos do samba no Rio de Janeiro, a quadra da Portela.

Comandado pelo sambista Marquinhos de Oswaldo Cruz, o show online vai contar com apresentações de bambas como Jorge Aragão, Monarco, Tia Surica, Noca da Portela, Nelson Sargento, Marquinhos Diniz, entre outros. A live será transmitida nos canais oficiais do Trem do Samba e da Fitamarela no YouTube, a partir das 19h, com arrecadação de doações de alimentos para o projeto social Mesa Brasil, do Sesc.

“Em razão da pandemia do coronavírus, o evento não poderá ocorrer da maneira tradicional: com muita aglomeração e calor humano. Porém, dada a importância do Trem do Samba para a cultura brasileira, não podemos deixar de comemorar. Manteremos de forma virtual o espírito de celebração, buscando reproduzir da melhor maneira possível o clima de festa”, disse Marquinhos de Oswaldo Cruz, organizador do evento.

Jorge Aragão é uma das atrações do Trem do Samba deste ano, que terá show transmitido direto da quadra da Portela. (Reprodução/Instagram)

Originalmente, o Trem do Samba é responsável por levar milhares de pessoas aos bairros de Oswaldo Cruz e Madureira, a partir da estação Central do Brasil, caminho que Paulo da Portela, um dos fundadores da escola de samba, fazia nos anos de 1920 para vivenciar melhor o samba.

Marquinhos de Oswaldo Cruz é um dos organizadores do Trem do Samba, que completa 25 anos em 2020. (Leo Martins/Agência O Globo)