• Geizon Paulo

Discursos cheios de rimas, palavrões e com aquela largadinha no microfone ao final de cada pronunciamento: esse bem que poderia ser o estilo de comunicação de um rapper ocupando o cargo de presidente. Mas, exageros à parte, o cargo mais alto da República pode ser ocupado por um rapper, nos Estados Unidos. Kanye West anunciou no sábado (04) que vai entrar na corrida para ocupar a vaga de Donald Trump na Casa Branca.

“Precisamos agora cumprir a promessa da América confiando em Deus, unificando nossa visão e construindo nosso futuro. Estou concorrendo à presidência dos Estados Unidos”, escreveu o rapper no Twitter, seguido de um emoji da bandeira americana e a hashtag #2020VISION. A data escolhida para o anúncio foi o dia em que os Estados Unidos comemoram sua independência.

Apesar de faltar apenas quatro meses até as eleições, marcadas para 3 de novembro, Kanye West ainda pode entrar na disputa, já que o prazo para inclusão de candidatos independentes ainda não terminou em alguns estados americanos. Só que para, de fato, sair candidato, o rapper precisa reunir um determinado número de assinaturas de apoio, que varia de estado para estado.

Marido de Kim Kardashian, Kanye é fã de Donald Trump e foi recebido pelo atual presidente dos Estados Unidos em um encontro na Casa Branca, em outubro de 2018. Na época, o rapper chamou a atenção por fazer um discurso ‘sem noção’ e cheio de palavrões.

Essa não é a primeira vez que Kanye West anuncia uma suposta candidatura à presidência. Em 2015, durante o MTV Music Awards, o cantor chegou a falar de suas intenções em concorrer às eleições esse ano. Mas, ao final de 2019, ele anunciou que só sairia candidato em 2024. Pelo visto, os planos mudaram mais uma vez.

Kim Kardashian apoia a decisão do marido. Segundo a revista US Weekly, uma pessoa próxima à socialite contou que “Kanye tem planejado isso há anos, e Kim sabe das aspirações do marido e tem sido solidária a ele”. O rapper ainda ganhou apoio do bilionário Elon Musk, executivo-chefe da fabricante de carros elétricos Tesla, mas também foi alvo de piadas, com outras celebridades anunciando suas candidaturas, caso de Paris Hilton, e humoristas perguntando se eles também deveriam se candidatar.

Donald Trump e Kanye West em encontro realizado em 2016