• 10 de agosto de 2021 às 16:09h, atualizado às 16:10h
  • Antônio Jordão

Pocah vive uma grande fase, tanto na vida profissional, quanto na vida pessoal, mas, infelizmente, nem sempre foi assim.

No Papo de Segunda, programa do canal GNT, de ontem (10), a cantora se emocionou ao falar sobre as agressões, físicas e psicológicas, que sofria do ex-companheiro.

“Eu tinha medo das ameaças que recebia. Eu tinha medo de morrer. Em diversos momentos da minha vida, em meio a essas brigas, eu achei que eu fosse morrer”, confessou a funkeira.

“A sensação que eu tinha era que eu tava já morrendo, mesmo”, completou Pocah, que revelou quase ter ficado cega do olho esquerdo.

A mãe da Vitória contou, ainda, que viu, no nascimento da filha, a chance de mudar de vida e sair daquele relacionamento “completamente conturbado”, como a própria definiu.

“Até minha filha nascer, era terrível. Era briga, chute, eu fui chutada na escada, fui parar no hospital”.

“Quando a minha filha nasceu, eu falei ‘Eu tenho que mudar isso, de alguma forma. Não admito mais’”, pontuou.

Nessa mesma época, a artista tinha descoberto uma traição recente e, decidida, foi morar com a mãe.

Como também eram sócios, e, além das agressões, Pocah tinha provas de roubos, ela determinou que o ex se afastasse, de vez, dela.

“Você vai seguir a sua vida, senão eu vou te botar na cadeia”, afirmou.