A morte de Marília Mendonça, na última sexta-feira (5), abalou o país inteiro: fãs, amigos e, principalmente, os familiares. Murilo Huff, ex-namorado e pai do filho da cantora, Léo, de 1 ano e 11 meses, revelou, em entrevista ao Fantástico, que ainda não conseguiu processar a partida repentina da mãe de seu filho.

“Às vezes, é muito estranho. Eu não sei explicar. A gente tem uns lapsos que parece que tá tudo ok. Aí, lembra alguma coisa e é muito confuso. Foi muito de surpresa”.

Atualmente, o filho do casal está com a avó materna, Ruth Moreira. Murilo pontuou o fato de que a pouca idade da criança é, de certa forma, um alívio para que ele não sinta a dor da perda.

“O Léo tá bem, graças a Deus. Agora, ele tá com a mãe dela. Graças a Deus, ele é muito pequenininho e não entende. Eu sei que vai chegar o momento que ele vai sentir falta dela, mas essa dor que a gente tá sentindo, ele não vai sentir. Ele vai sentir saudade, mas essa dor, graças a deus, ele é pequenino para entender”.

O cantor lembrou, ainda, que a última conversa que teve com Marília foi sobre o pequeno Léo, em que a artista pedia atenção nos cuidados com o filho, que havia sido vacinado recentemente.

“Eu sempre respeitei ela muito como mãe e ela me respeitou muito como pai também, acima de qualquer coisa. A última mensagem que ela mandou pra mim, ironicamente, foi no dia que aconteceu [o acidente]. Ele tava indo pra casa da minha mãe e ela mandou mensagem pedindo pra cuidar dele, ficar de olho, porque ele tinha tomado vacina. Parece que ela tava despedindo porque falar, justamente, isso no dia que aconteceu”.

Murilo e Marília se relacionaram por quase quatro anos, mas depois de idas e vindas, terminaram o namoro em setembro deste ano. Durante a entrevista, o artista destacou as diversas qualidades da ex-companheira, que sempre fez questão de ‘colocá-lo lá em cima’:

“Era incrível. Era muito apaixonada nele. O Léo aconteceu na nossa vida de uma forma muito repentina, mas a gente recebeu muito bem e ela sempre foi incrível demais. Muito mãezona, filhona e namoradona. Ela era incrível e me jogava lá em cima, sempre”, declarou.