• 28 de dezembro de 2021 às 14:14h, atualizado em 28 de dezembro de 2021 às 14:14h às 12:48h
  • Antônio Jordão

Moda casual de luxo, tô chique e confortável”… Se você não ouviu esses versos nos últimos meses, alguma coisa não tá certa. MD Chefe e DomLaike são os donos das vozes por trás de “Rei Lacoste”, trap que vem fazendo sucesso no mundo da música e acumula mais de 58 milhões de visualizações no Youtube.

Na última quarta-feira (22), em entrevista ao programa Holofote, apresentado por Dedé Galvão e Monique Arruda, os jovens moradores do Fallet Fogueteiro falaram sobre o lifestyle [estilo de vida] dos artistas do gênero trap-funk, muito relacionado à ostentação, em que roupas de grife, joias e um bom whisky são indispensáveis.

Essa forma de exibir o sucesso, entretanto, não é exclusiva dos artistas desse gênero musical. Sertanejos como Gusttavo Lima, por exemplo, também praticam a famosa ostentação, mas de acordo com MD Chefe, o julgamento é diferente em relação aos segmentos.

“Sabe qual é a parada? Ninguém reclama da ostentação do sertanejo porque pra eles é normal. É o perfil padrão. Eles se incomodam quando somos nós que ostentamos. O problema não é a ostentação, é quem tá ostentando”, declarou.

Dono do hit “Tiffany”, MD declarou, ainda, que não costuma postar todas as suas conquistas, justamente pra evitar julgamentos. Segundo ele, há pessoas que não estão acostumadas com a ascensão de jovens negros e de periferia.

“As pessoas não estão tão acostumadas com o nosso perfil estético, que é novo, tanto quanto a nossa cor e tudo mais”, explicou o Rei Lacoste, que comentou também o estereótipo criado em relação aos moradores de comunidades: “Na concepção até da própria rapaziada da favela, eles acham que lá é só tijolo quebrado, mas também tem mansão. Assim como a gente também gosta de gelar, gosta de um cordão de ouro, de um maciço, de andar confortável, andar bem”, finalizou.

Confira a participação de MD Chefe e DomLaike no programa Holofote: