• FM O Dia

Marvvila é ex-participante do The Voice Brasil


A Marvvila apareceu aqui na FM O Dia lançando uns acústicos brabos. Assim como a Ludmilla, ela pulou de cabeça no mundo do pagode e promete produzir só coisa boa. Só que, também igual à Lud, ela é uma mulher negra num gênero que é dominado por homens. Por isso, tinha receio de seguir este caminho e ainda recebia comentários que a deixavam pra baixo em relação a isso.

“Foi uma coisa que eu lutei por muito tempo, porque eu via que as pessoas tinham comentários ruins. As pessoas falando ‘ah, por que você vai tentar isso? Isso não é pra você.’ Eu levei muito tempo pra entender aquilo que eu queria fazer e ir à luta. Porque é uma luta que a gente quer quebrar barreiras. E não é só pra mim, é pra todas as mulheres que estão na mesma luta que eu.”

Mas esse momento de desconfiança passou e ela tá aí mostrando pra geral que pode SIM fazer um bom ‘pagodin’. E não quer parar por aí não! O objetivo da cantora é fazer mais que música. Ela quer mudar o dia das pessoas, fazê-las lembrar de alguém e dar muita alegria pra galera.

“O que me deixa mais feliz é quando eu vejo que as pessoas estão sendo tocadas pela minha música; quando, de alguma forma, minha música mudou o dia da pessoa; (quando) minha música faz a pessoa lembrar de alguém…”

NEM TUDO É SÓ FESTA! 

Mesmo assim, ainda fica chateada com algumas coisas que acontecem no meio musical. No papo que ela trocou com a nossa Vivy Tenorio, para o canal do Holofote no YouTube, a artista revelou um deles.

“O que me deixa muito triste é ver que a rivalidade existe.”