• Geizon Paulo

Ludmilla saiu do Twitter e do Instagram nesta sexta-feira (18/12), após sofrer ataques racistas. (Reprodução/Instagram)

Os fãs de Ludmilla estranharam o fato de não encontrarem mais as publicações feitas pela artista no Instagram e no Twitter nesta sexta-feira (19/12), dia em que a artista lançou “I Love You Too”, primeira música de seu novo álbum “Numanice Ao Vivo”. O motivo do ‘sumiço’ de Ludmilla foi motivado por ataques racistas que ela sofre, constantemente, nas redes sociais. Cansada de tantas agressões, ela acabou desativando todo o material contido em seus perfis.

Pouco antes de se retirar das redes sociais, Ludmilla chegou a repostar e comentar a publicação de um fã clube, que fez um compilado de alguns dos ataques direcionados à artista.

“É daí pra pior, vocês não têm noção do que eu passo com essas pessoas. É 24 horas por dia de comentários racistas em todas as minhas postagens, mas estou tirando print de tudo porque isso é crime e vão pagar um por um”, escreveu ela.

A assessoria de imprensa de Ludmilla emitiu um comunicado, explicando o ‘desaparecimento’ dela. “Durante o dia, a cantora já havia reclamado com sua equipe sobre os ataques racistas que vinha sofrendo chegando até a responder alguns tweets que diziam que ela responderia caso “jogassem casca de banana” entre outros insultos racistas e misóginos. Tais ataques vêm ocorrendo ao longo da carreira de Ludmilla que, como é sabido, vem se posicionando não só contra crimes de raça, mas também de gênero”, informou em nota a Trigo Press.

A assessoria também destacou que a atitude de Ludmilla não fazia parte de nenhuma ação promocional e que todo o material contendo discurso de ódio contra a artista está sendo reunido para que as medidas legais sejam devidamente tomadas. “Ressaltamos que, ao contrário de qualquer especulação, tal ato não faz parte de nenhuma estratégia de marketing e é, simplesmente, uma consequência de seu cansaço diante do ódio destilado nas redes sociais. Informamos ainda que todas as postagens de cunho racista e homofóbicas estão sendo documentadas para encaminhamento à Justiça”.

Brunna Gonçalves, mulher de Ludmilla, revelou que as ofensas à cantora são diárias. (Reprodução/Instagram)

Brunna Gonçalves, mulher de Ludmilla, também se pronunciou no Twitter, neste sábado (19/12). Em tom de desabafo, a bailarina disse que os ataques sofridos pela esposa são diários, mas a deixaram mais sensível nos últimos dias. “Não temos um dia de paz, todo santo dia ela é atacada por nada. Você vão pagar por tudo isso. Racistas não passarão. Vocês não têm noção de como eu fico vendo ela triste. Isso tem que acabar! Racismo é crime, caralh*. Parem com isso. Estamos com Você Ludmilla”, escreveu ela no Twitter, junto a uma imagem de protesto em apoio à artista, que viralizou nas redes.

Imagem em apoio à artista, com a inscrição “Estamos com você, Ludmilla” viralizou nas redes. (Reprodução/Instagram)