• Geizon Paulo

Sem uma previsão para o retorno dos shows por causa do novo coronavírus, Luan Santana decidiu dispensar boa parte de sua equipe, que está sem trabalhar desde que a pandemia começou no Brasil, em março. Ao todo, foram demitidos 20 profissionais, entre músicos, equipe técnica e produtores de estrada. A medida é estratégica: tem como objetivo fazer com que esses trabalhadores, que são contratados voa CLT, recebam seus direitos trabalhistas e possam se manter enquanto o mundo não volta ao normal.

“Os departamentos jurídico e administrativo de Luan Santana concluíram pela necessidade de encerrar os contratos com sua equipe de estrada, que envolve banda, técnicos e produção”, disse a assessoria do cantor em um comunicado enviado à coluna da jornalista Fábia Oliveira, do Jornal O Dia.

O comunicado lembra ainda que Luan manteve a equipe de estrada nos últimos cinco meses, apesar da total paralisação dos shows e da queda drástica do faturamento no período. Segundo a assessoria do cantor, os funcionários dispensados terão prioridade de recontratação quando tudo se normalizar, o que eles esperam que aconteça o mais rápido possível.

Leia o comunicado de Luan Santana na íntegra:

Em razão da pandemia decorrente do novo coronavírus e da paralisação dos shows por tempo indeterminado, os departamentos jurídico e administrativo de Luan Santana concluíram pela necessidade de encerrar os contratos com sua equipe de estrada, que envolve banda, técnicos e produção.

Foram dispensados cerca de 20 colaboradores, que eram devidamente registrados e recebiam de acordo com a CLT. Foram garantidas todas as remunerações da equipe até 05 de agosto de 2020 e os acertos rescisórios compreendem todos os direitos previstos em lei, tais como férias, 13º salário, multa de 40% sobre o FGTS e entrega da documentação necessária para habilitação dos colaboradores no programa do seguro desemprego.

Vale ressaltar que Luan Santana manteve a equipe de estrada por cinco meses, apesar da total paralisação dos shows e da queda drástica de faturamento. E, com a esperança e o desejo de que o mercado artístico-musical se normalize o mais rápido possível, informa o intuito de priorizar futura recontratação de pessoas que já integram sua equipe.