• Antônio Jordão

 

O cantor Zezé Di Camargo esteve no programa Resenha Proibidona, da FM O Dia, e trocou a maior ideia com o jornalista Léo Dias e o apresentador Dedé Galvão.
Por conta da Pandemia, o artista se mudou pra fazenda, onde já está há 1 ano e 1 mês. Zezé conta que aproveitou o tempo livre para produzir um disco inédito:

“Eu vim pra fazenda correndo do vírus, esperando que fosse 1 ou 2 meses. Montei um estúdio aqui e tô terminando de gravar um CD que eu tô fazendo sozinho, chamado “Zezé Di Camargo Solo Rústico na Fazenda”.

NOVA FASE

A pausa na rotina fez bem ao artista, como ele mesmo conta:

“Me deu a oportunidade de ficar um ano aqui, de voltar às minhas origens (…) Eu teria tocado a minha vida normalmente, naquela correria de 120 shows por mês (…) Não teria tempo pra fazer tudo isso”, revelou.

O novo disco contará com 12 músicas inéditas, todas gravadas em um pequeno estúdio montado na própria fazenda. Além disso, o trabalho deve ter por volta de 14 regravações acústicas da dupla Zezé Di Carmargo & Luciano.

“Tô fazendo um disco voltado para aquilo que eu cantava antes, do jeito que eu quero (…) Vou fazer as músicas que eu sempre imaginei fazer um dia (…) Um disco em homenagem ao meu pai também”, completou Zezé.

DESCANSO BEM VINDO

A quebra na rotina deu a possibilidade do cantor descansar a voz e cuidar mais da saúde:

“Fiquei sem cantar esse tempo todo, então a voz ‘tá’ descansada, zerada, zerada (…) Como eu vinha cantando, não dava tempo pra eu descansar e eu precisava reprogramar a minha vida. Eu sou um cara de 58 anos de idade, não posso levar a minha vida de trabalho como eu levava com 30, com 28 anos. Tô me amando. Esse disco vem premiar todo esse momento”, disse.