• 15 de fevereiro de 2022 às 16:53h, atualizado às 18:25h
  • Clara Oliveira

Os desafios superados por Giba vão muito além das quadras de vôlei… Em entrevista ao Bulldog Show, o ex-jogador da seleção brasileira relembrou o enfrentamento de uma leucemia, quando tinha apenas quatro meses de idade. A leucemia linfoide aguda é o tipo de câncer mais comum entre as crianças de até cinco anos de idade.

“Eu tinha quatro meses de idade e fiquei até um ano e dois meses me tratando… Minha mãe [no início] não sabia que era leucemia, eles tavam colocando como insuficiência de ferro pra ela. Com isso, ela foi me tratando. Todas as crianças têm a mamadeira branca, de leite, ou marrom, de achocolatado. A minha era de beterraba, cenoura, espinafre, couve, feijão, tudo”, relembrou o ex-atleta, que nasceu em Londrina mas se mudou para realizar o tratamento: “a gente mudou pra Curitiba pra me tratar no [hospital] Pequeno Príncipe”.

Em seguida, Giba, que se curou em pouco menos de um ano, destacou a importância da fé no enfrentamento da doença.

“A grande maioria da minha família é espírita. Minha tia entrou [no quarto] e começou a rezar, e ela falou que viu minhas veias brancas ficarem vermelhas. O médico tirou sangue no outro dia e já não tinha mais nada”, contou.

Confira a entrevista completa: