Na última semana, o vídeo de um homem fantasiado de Deadpool, numa roda de samba, cantando o hino “Ligando Os Fatos”, do Pique Novo, viralizou e se tornou a sensação da internet.

Nesta quinta-feira (5), o Deapool pagodeiro esteve aqui, na FM O Dia, e falou sobre ter virado uma estrela, da noite pro dia.

Ronaldo Lopes, de 37 anos, é o cara por trás da fantasia e da performance que conquistou os internautas. O super-herói anima o dia a dia dos moradores de São João de Meriti, onde mora, como locutor de porta de farmácia, e sempre teve afinidade com os microfones.

Ele virou um fenômeno como Deadpool, mas o currículo de Ronaldo é extenso: começou como Homem Aranha, já foi Pantera Negra e até Batman, que contou ter sido seu investimento mais alto.

“Eu tô muito feliz. Hoje eu tenho um total de 10 personagens. E o Deadpool mudou minha vida”, declarou.

No Instagram, o perfil @deadpoolpagodeiro explodiu, passando de 700 pra 22 mil seguidores.

 

E tudo começou com um empurrãozinho de um amigo!

“Incentivo de um gerente meu, um amigo meu, ele falou: ‘Faz, que você é bom, você leva jeito’”, explicou.

E a gente sabe que ele leva jeito mesmo, né?

Desde sempre, Ronaldo, que nasceu em São Fidélis, interior do Rio, solta a voz quando surge a oportunidade.

“Sempre cantei, participei de vários grupos”, contou. “E, ultimamente, eu tava cantando sozinho, trabalho de voz, violão e batera”.

O locutor tem mais coisas em comum com o personagem do que a gente pensa. Uma das características mais marcantes de Deadpool é o improviso, coisa que Ronaldo também domina.

“Eu sempre fui meio maluco, sempre gostei de dançar”, disse. “Então, eu trouxe isso e o personagem Deadpool, ele é muito louco nos filmes. Acho que super casou”.

PIQUE NOVO

O sucesso de Ronaldo foi tanto que o Deadpool do pagode subiu no palco com os donos da música que o transformou num dos assuntos mais comentados nas redes sociais, nos últimos dias.