• Geizon Paulo

Japinha, que durante 21 anos foi baterista do CPM 22, foi desliagdo da banda nesta segunda (Foto: Reprodução/Instagram

Pouco mais de dois meses depois do afastamento do CPM22, após supostamente assediar uma menor de idade em conversas nas redes sociais, Ricardo Japinha foi oficialmente desligado da banda. Em texto publicado no Instagram nesta segunda-feira (17), assinado pelo vocalista, Fernando Badauí, o CPM 22 afirma que a conduta do baterista não estava de acordo com os princípios da banda e que, por isso, após uma conversa franca com Japinha, eles optaram pela saída do músico.

“Depois de sermos surpreendidos com o teor das questões relacionadas ao nosso baterista Ricardo Japinha, tentamos entender realmente o que significava isso tudo e chegamos à conclusão que esse tipo de conduta não condiz com o que acreditamos e com o que a banda defende. Dito isto, venho aqui comunicar que, após uma conversa franca, entre nós, olho no olho, o Japinha está sendo desligado do CPM 22”, diz um trecho do texto publicado.

No comunicado, Badauí aproveita para agradecer a contribuição de Japinha ao CPM 22 durante os 21 anos em que o baterista fez parte da banda, e ressaltou que a decisão foi tomada pelo bem da banda. “Nossas decisões sempre foram e sempre serão tomadas para o melhor da banda, como instituição. Todos cometemos erros, mas alguns, infelizmente comprometem uma relação! Agradecemos de coração e o desejamos sorte!”

Em junho deste ano, conversas de Japinha assediando uma suposta fã, realizadas em 2012, foram publicadas em um perfil no Twitter. Na época da troca de mensagens, a menina tinha 16 anos. O baterista confirmou a autenticidade das mensagens, quando o caso veio à tona, mas que recuou das investidas ao saber a idade da jovem.

“Estava rolando um clima meio de paquera, porque ela estava puxando papo comigo. Ela veio me procurar. Aí eu perguntei se ela tinha namorado. Ela falou que sim. Aí eu recuei. Brinquei e falei que não, eu tinha ciúmes. E aí ela falou que tinha 16 também, aí que eu recuei mais. Eu não tenho essa mania. Eu não gosto”, disse ele, que, na época, emitiu um comunicado colocando-se à disposição para qualquer esclarecimento sobre o caso e dizendo “abominar qualquer forma de desrespeito ou abuso contra quem quer que seja”.

Após a publicação do CPM 22 anunciando o afastamento, Japinha também emitiu um comunicado em suas redes sociais, onde declarou o amor à banda e pediu que a decisão seja respeitada, sem agressões aos ex-colegas. “Estou muito feliz em receber tantas mensagens de apoio e carinho que estão me dando neste momento. (…) No entanto, quero pedir com todo amor que têm por mim e que a recíproca é toda verdadeira, pois sem vocês o Japinha não existiria, para que deixem de compartilhar textos agressivos frente a qualquer dos membros da banda CPM22, pois embora tenhamos tido divergências, o meu amor pela banda será eterno, afinal são 21 anos de CPM22 e a banda estará eternamente tatuada em minha alma!”.

Apesar de “cancelado” após a repercussão do suposto assédio, o baterista aproveitou para deixar um recado e pediu apoio de fãs e amigos em projetos futuros. “Lembrem-se: o Japinha está mais vivo do que nunca. (…) Seguirei em frente e conto única e exclusivamente com o APOIO E CARINHO INCONDICIONAL de todos vocês para novos projetos e quero muito poder abraçar cada qual de vocês em um futuro breve”, escreveu o, agora ex-integrante do CPM 22.

Veja as publicações do CPM 22 e de Japinha:

Ver essa foto no Instagram

BOM DIA FÃS E AMIGOS!!! Por favor, leiam atentamente como se eu tivesse falando e olhando no olho de cada um de vocês!! Em 1995 o Wally me chamou pra montar o CPM que depois se tornaria CPM22. Desde então, isso passou a ser a minha razão de viver, assim como a oportunidade de poder expôr meus ideais, o que acredito, o que me incomoda, o que me deixa feliz, as frustrações, o amor... A banda se tornou profissional, caímos na estrada, foi e está sendo a realização de um sonho, mas com isso, mesmo sendo algo sensacional, vem o desgaste, a convivência e as divergências. Isso é normal, desde que não ponha em risco o principal motivo de estarmos aqui, o CPM22. Cada integrante que saiu da banda, saiu por alguma razão e estamos passando de novo pela mesma situação. Depois de sermos surpreendidos com o teor das questões relacionadas ao nosso baterista Ricardo Japinha, tentamos entender realmente o que significava isso tudo e chegamos à conclusão que esse tipo de conduta NÃO condiz com o que acreditamos e com o que a banda defende. Dito isto, venho aqui comunicar que, após uma conversa franca, entre nós, olho no olho, o Japinha está sendo desligado do CPM22. Nossas decisões sempre foram e sempre serão tomadas para o melhor da banda, como instituição. Todos cometemos erros, mas alguns, infelizmente comprometem uma relação!! Agradecemos de coração e o desejamos sorte!! Quem quiser seguir com o CPM22, vamo com tudo!! Eu amo essa porra, essa banda faz parte de mais da metade da minha vida e às vezes temos que tomar decisões difíceis. Se não tivéssemos enfrentado cada situação, boa ou ruim, com seriedade, não estaríamos completando 1/4 de século de existência!! Bom, é isso, aguardem as novidades!!! Fiquem em paz!! Beijos e abraços!! Badaui

Uma publicação compartilhada por CPM 22 (@cpm22) em