A atriz Cristiane Machado e o delegado Marcos Amim foram os convidados do “Resenha Proibidona” desta quarta-feira (14) e, em um papo com Dedé Galvão e Leo Dias, eles falaram sobre violência doméstica, tema ainda mais em evidência nos últimos dias, devido ao caso das constantes agressões de DJ Ivis à ex-mulher, Pamella Holanda.

Cristiane, que passou pela mesma situação no ano de 2018, revelou contar com um dispositivo chamado “botão do pânico”. Assim como Pamella, ela denunciou as agressões que sofreu do ex-marido, Sérgio Schiller Thompson-Flores, a partir de gravações.

O ex-companheiro de Cristiane cumpre liberdade provisória e é monitorado por uma tornozeleira eletrônica. Nesse caso, é possível o uso de monitoração eletrônica como medida cautelar alternativa à prisão.

Entretanto, a atriz confessou não se sentir segura apenas com essa medida estabelecida pela justiça e, por isso, adotou mais esse método de proteção:

“Se chama botão do pânico, ele não pode se aproximar de mim 200 metros. Ele saiu de Bangu 8 com essa medida cautelar, né, que é justamente pra que ele não se aproxime, senão dá quebra de medida protetiva. É um dispositivo muito interessante, porque é um GPS”.

Na conversa, Cristiane deu detalhes do funcionamento do dispositivo:

“Esse botão, quando ele quebra esse raio (de 200 metros), toca e vibra me avisando, então esse app me telefona pra eu ficar em segurança. Enfim, isso é uma forma de trazer um pouco mais de segurança. E o relatório é impressionante, porque gera quanto tempo ele permaneceu, quem chegou primeiro”.

Para Cristiane, “não é mais a palavra da mulher contra a do homem, ali já tem um dispositivo homologado pela justiça”.

Confira no vídeo abaixo como é o dispositivo: