Mais uma dela! Anitta (ou seria Anira?) lançou, nesta quinta-feira (11), o single espanhol Envolver, que vem acompanhado de um clipe pra lá de sensual, em que, na provocante letra, a artista fala sobre desejos femininos. Mais uma vez, a artista assumiu a direção do projeto, enquanto a produção do vídeo ficou por conta de Harold Jimenez, da 36 Grados, frequente colaborador em trabalhos de Maluma e J Balvin.

“Essa música estava guardadinha e resolvi lançar com foco no mercado latino, mas tenho certeza que todos vão curtir! O ritmo é bem envolvente e o clipe tá babado!”, comenta.

Como a gente viu, o clipe tá babado mesmo, né? Recheado de coreografias, cenas quentes e pouca roupa dos protagonistas, o novo trabalho da Girl From Rio pode estar na mira do YouTube, já que não é a primeira vez que a plataforma é acusada de censurar conteúdos semelhantes.

Quem já passou por essa situação foi Luísa Sonza. Em agosto, a cantora lançou o lyric vídeo de “Mulher do Ano”, em que aparece, dentro do carro, usando pouca roupa e interpretando cenas quentes com seu ex-namorado, Vitão.

Na época, indignada com a suposta censura, Sonza desabafou nas redes sociais, dizendo que publicaria o clipe em um site de conteúdo adulto até que a situação fosse resolvida. Até mesmo o atual presidente da república havia sido citado.

“Acabaram de censurar e bloquear o lyric de mulher do ano no YouTube. Censurar o Bolsonaro, que só fala bosta, ninguém faz. Vou subir essa p#rr* no xvideos até isso se resolver”, escreveu.

Em seguida, Luísa se arrependeu por ter incentivado a pornografia, e pediu desculpas pelo post.

“Gente, de verdade, obrigada pelo toque. Assim que entendi a problemática apaguei a postagem imediatamente. Mais uma vez fui censurada sem motivos plausíveis e agi por revolta”.